O Jardim Botânico da Universidade de Coimbra

Já percebemos que Coimbra é uma cidade encantadora e uma autêntica caixinha de surpresas! Depois de visitarmos a Universidade de Coimbra, demos por nós na entrada do Jardim Botânico junto ao Aqueduto de S. Sebastião.

– Vamos entrar?

– Claro que sim, isso nem se pergunta!

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O Portão dos Arcos
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Entramos e… começam a faltar as palavras para descrever tanta beleza!
AVENIDA
Sempre em frente para a Avenida das Tílias

O Jardim Botânico da Universidade de Coimbra, que colabora com organizações internacionais dedicadas ao estudo das espécies, é um espaço magnífico que se estende ao longo de 13 hectares e onde está patente uma excepcional colecção de plantas de todo o mundo. Foi construído no século XVIII por ordem do Marquês de Pombal com a finalidade de estudar e criar plantas para fins medicinais.

LINDO
Recantos…

No século XIX foi intensificada a troca de plantas e sementes com os principais jardins europeus e mundiais, com especial incidência em espécies australianas. Nessa altura chegaram da Indonésia sementes de uma planta que, após estudos, se veio a revelar importantíssima no combate à malária, doença que estava a provocar uma devastação na população em Portugal e no Ultramar.

ASPETO
Paisagem verdejante de perder de vista!

Durante o nosso passeio por este belo espaço citadino e a sua mata, tivemos ocasião de apreciar uma grande variedade de plantas ornamentais, várias espécies de suculentas, plantas tropicais, leguminosas, uma grande variedade de narcisos oriundos dos países orientais e também a gigantesca figueira-estranguladora da Austrália que pode atingir os 60 metros de altura! Em Coimbra existe outro exemplar desta curiosa árvore de grande porte na Quinta das Lágrimas.

SUCULEMTAS
Algumas suculentas
ARVORE
A figueira-estranguladora. Os seus frutos são de menor dimensão e, apesar de comestíveis, não têm um sabor agradável
PORTAL
Portal de acesso ao quadrado de Domenico Vandelli, o primeiro Director do jardim. Este italiano licenciado em Medicina, teve um papel preponderante no desenvolvimento da Botânica e Química em Portugal.

É impossível não reparar na Estufa Grande, logo à entrada do jardim. Um dos mais antigos exemplares da arquitectura do ferro e vidro em Portugal, guarda no seu interior várias espécies de plantas delicadas.

ESTUFA
A Estufa Grande
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Lago no exterior da Estufa Grande

No lago interno está a crescer um exemplar do maior nenúfar do mundo. As suas folhas podem atingir os 2 metros de largura e suportar um peso até 40 Kg! As flores deste nenúfar são lindas, mas têm um ciclo de vida muito curto de apenas 2 dias. Esta espécie de nenúfar chama-se Vitória em homenagem à Rainha britânica com o mesmo nome que reinava na altura da sua descoberta e que, curiosamente, era uma entusiasta da ciência botânica.

33082979_BINARY_GL_19112018_MARIAJOAOGALA20_resultado-960x640_c
Uma das salas no interior da Estufa Grande
33082980_BINARY_GL_19112018_MARIAJOAOGALA21_resultado-960x640_c
O nenúfar Vitória em desenvolvimento

A arquitectura barroca e neoclássica está presente ao longo do jardim nos seus arcos, portões, escadarias e fontes, por onde enveredámos com a sensação de termos pisado terreno de todos os continentes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Zona tropical
PORTA
Arquitectura surpreendente
FONTE
Fontanário central

No passeio ao longo da mata, entramos na vasta área do bambuzal que protege a pequena Capela de S. Bento do século XVII. Por ser um local muito fresco, era usada pelos monges beneditinos (que ofereceram estes terrenos à universidade) para ali fazerem as suas orações privadas.

BAMBU
O Bambuzal
CAPELA
Capela de S. Bento
INT
Interior da pequena capela

O percurso, que é sempre a descer, leva-nos até ao Parque Manuel Braga na margem do Rio Mondego. O jardim está aberto todos os dias a partir das 9h e até às 17h30 durante o Inverno encerrando às 20h durante o Verão. A entrada é gratuita.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Fonte dos Três Bicos
PEIXE
Aqui também há peixinhos
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Há pequenas estufas espalhadas pelo jardim

Faça esta visita em família e aproveite para explicar aos mais pequenos a importância de cuidar de tudo o que de bom a Mãe Natureza nos proporciona, para que possamos todos usufruir durante muito tempo de tão agradáveis momentos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O Portão da Alegria, por onde saímos, é outra obra-prima da arquitectura do ferro
CAMINHO
As ruas da mata vão sempre dar ao Rio Mondego
NATUREZA
Para os estudantes de Coimbra, esta é a mais bonita sala de aulas… uma porta aberta para o conhecimento

 

♥ Boa viagem ♥

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s