4 dias em Florença

As viagens não precisam de ser grandes para serem inesquecíveis e estes quatro dias de visita à capital da Toscana são a prova disso. Florença é considerada uma das mais belas cidades do mundo e o seu centro histórico é Património da Humanidade pela UNESCO desde 1982.

Florença Junho 2011 073
Os telhados de Florença

A sua origem provém de um antigo povoado Etrusco e foi governada pela família Médici desde o início do século XV até meados do século XVIII que foi a grande responsável pelo desenvolvimento económico e cultural da cidade.

HPIM1012
As lojas da Ponte Vecchio

Florença teve uma influência predominante no desenvolvimento da arquitetura e das belas artes e é, hoje, considerada o berço do Renascimento. Os muitos artistas que ali nasceram e que por ali passaram deixaram à cidade uma herança histórica e artística única. Se vai a Itália e gosta de arte, esta é a cidade certa para visitar. Segundo a UNESCO, Florença tem a maior concentração de obras de arte universalmente conhecidas no mundo.

100_0661
A arte na rua – Detalhe da Igreja de Orsanmichele

Mas Florença não é só arte. Tem os jardins, os mercados, a gastronomia, as típicas ruas pontuadas por palacetes e luxuosas lojas e o rio Arno que atravessa a cidade e que nos oferece algumas das mais belas paisagens toscanas. Foi tudo isto que viemos descobrir durante quatro dias.

Florença Junho 2011 367
Ponte de Santa Trinita no rio Arno

À descoberta Florença

♦ Dia 1

Chegámos a Florença por volta da hora de almoço e fomos diretas para o Hotel Pierre localizado mesmo no centro da cidade, entre as Praças da República e da Senhoria.

Florença Junho 2011 033
Entrada do Hotel Pierre

Já estava destinado que a nossa primeira visita seria à Galeria Uffizi, um palácio que alberga um dos mais conhecidos e importantes museus do mundo. A maioria das obras foram doadas ao Grão-Ducado da Toscana pelo último descendente da Dinastia Médici. A exposição exibe obras do século XII ao século XVIII e contém a melhor coleção do mundo de obras do Renascimento.

Florença Junho 2011 591
Galeria Uffizi vista da margem sul do rio Arno

As obras de Caravaggio, Leonardo da Vinci, Michelangelo, Rafael, Ticiano, Rubens, Rembrandt e Sandro Botticelli, entre muitos outros, fazem as delícias dos amantes de arte. Conte com, pelo menos, duas horas para esta visita. Não se pode fotografar no interior mas podemos aproveitar as janelas para admirar a bela paisagem toscana.

Vista panorâmica da Ponte Vecchio_tirada das Gal. Ufizzi
Ponte Vecchio vista da Galeria
SANYO DIGITAL CAMERA
Margem sul do rio Arno. No topo da colina, do lado esquerdo, a Basílica de San Miniato al Monte

No terraço panorâmico da cafetaria, temos vista sobre a cidade e quase temos a sensação de poder tocar a torre do Palazzo Vecchio.

SANYO DIGITAL CAMERA
Terraço da Galeria Uffizi

A Galeria Uffizi e os Museus do Vaticano são os museus italianos mais visitados pelos turistas de todo o mundo. Se reservar o seu bilhete online, pode entrar na Galeria por uma porta exclusiva para os visitantes com reserva evitando assim as longas filas para as bilheteiras. Vale a pena mesmo pagando uma taxa pela reserva.

Florença Junho 2011 040
Filas na Galeria Uffizi

O resto da tarde foi dedicado à visita da Praça da Senhoria (Piazza della Signoria), a praça mais importante da cidade e o coração de Florença. Milhares de turistas passeiam por aqui, apreciando a Fonte de Néptuno, as esculturas e os palácios que fazem deste espaço um autêntico museu ao ar livre.

Florença Junho 2011 525
Piazza della Signoria

Num dos lados, o Palácio Velho (Palazzo Vecchio) destaca-se pela sua arquitetura medieval e pela sua torre do relógio. Atualmente é a sede da Prefeitura de Florença e um museu com várias salas com destaque para os deslumbrantes frescos dos tetos e das paredes, esculturas, tapeçarias e outros objetos. A não perder a subida às ameias com vista sobre a praça e a cidade.

SANYO DIGITAL CAMERA
Interior do Palazzo Vecchio

Jantámos numa das muitas esplanadas existentes na praça, desfrutando deste magnifico espaço e procurando comer verdadeira comida italiana. Foi caro e a comida não era assim tão especial.

Florença Junho 2011 350
Jantar na Piazza della Signoria

♦ Dia 2

Seguindo o nosso roteiro, saímos cedo e fomos para o Palácio Pitti (Palazzo Pitti), passando pela Ponte Vecchio ainda sem lojas abertas e sem turistas. Um privilégio para tirar fotografias.

SANYO DIGITAL CAMERA
Rio Arno visto da Ponte Vecchio

A ponte, de arquitetura medieval, desde sempre albergou lojas e mercadores que vendiam todo o tipo de produtos. A partir do século XVI apenas foi autorizada a permanência de ourivesarias e joalharias que ainda predominam nos dias hoje juntamente com as lojas de souvenirs.

SANYO DIGITAL CAMERA
As ourivesarias da Ponte Vecchio

O Palácio Pitti, que também é a porta de entrada para os Jardins Boboli (Giardino di Boboli), situa-se a sul do centro histórico, na margem do rio Arno, a pouca distância da Ponte Vecchio. O edifício é de estilo renascentista e é uma das maiores galerias de arte de Florença albergando vários museus.

Florença Junho 2011 148
Entrada do Palácio Pitti

A sua arquitetura interior, com especial relevância para os tetos, e as salas ricamente decoradas, são simplesmente deslumbrantes. Não é permitido fotografar no interior mas, certamente, nunca mais vai esquecer o que viu.

Florença Junho 2011 152
Escultura na entrada do Palácio

Depois de visitar o interior do Palácio começámos, então, a visita aos jardins.

Florença Junho 2011 176
Palácio Pitti visto dos Jardins Boboli

Os Jardins Boboli começaram a ser construídos em meados do século XVI pela mão dos Medici. As suas esculturas e estátuas, lagos e fontes, alamedas e plantas exóticas fazem deste espaço um dos mais belos jardins renascentistas de Itália.

Florença Junho 2011 179
Fonte de Neptuno

Ao longo do percurso, encontramos edifícios, de relevante importância, que albergam museus e exposições. Precisámos de cinco horas para visitar tudo e acabámos por fazer um almoço rápido na cafetaria do palácio.

Florença Junho 2011 236
La Limonaia

Os bilhetes para visitar todo o complexo (palácio, museus e jardins) estão divididos em secções. Por isso, se não tiver tempo para visitar tudo, pode comprar o bilhete só para a parte que mais lhe interessa.

Florença Junho 2011 222
A Ilhota

A parte da tarde estava destinada a visitar algumas das mais importantes igrejas de Florença. Assim, passando novamente na Ponte Velha, agora com as lojas abertas e milhares de turistas, fomos em direção à Praça da Catedral.

SANYO DIGITAL CAMERA
Ponte Vecchio cheia de turistas

A Praça da Catedral ou Praça do Duomo (Piazza del Duomo) é o centro religioso de Florença e o cartão postal da cidade. Os principais pontos de interesse são a Catedral de Santa Maria del Fiori ou Duomo, o Campanário de Giotto, o Batistério de São João e o Museu da Ópera do Duomo. O conjunto é impressionante quer pela dimensão quer pela beleza.

Florença Junho 2011 271
Piazza del Duomo

A Catedral levou mais de um século a ser construída, levando assim a diversos estilos arquitetónicos, e é a terceira maior igreja do mundo. A entrada para visitar a igreja é gratuita.

SANYO DIGITAL CAMERA
Catedral de Santa Maria del Fiori

Para visitar o topo do Duomo, se tiver coragem, terá de subir 463 degraus em espaços escuros e estreitos. Pelo caminho vai encontrar um estreito varandim que permite apreciar os frescos da cúpula de perto.

Florença Junho 2011 284
Os frescos da cúpula

Alcançado o topo, a vista é deslumbrante e rapidamente nos esquecemos do esforço da subida. Visita não aconselhável para quem tem medo de alturas e claustrofobia. Os bilhetes para subir ao Duomo devem ser comprados no posto em frente ao Batistério (Piazza San Giovani, 7).

SANYO DIGITAL CAMERA
Vista a partir do topo do Duomo

Saindo da Piazza del Duomo, continuámos pela Via dei Servi e chegámos à Piazza della Santissima Annunziata. Está rodeada de edifícios renascentistas incluindo a Basílica com o mesmo nome.

Florença Junho 2011 321
Praça e Basílica da Santissima Annunziata

Ao centro está a estátua equestre do Grão-Duque Ferdinando I, Giambologna, ladeada por duas fontes.

SANYO DIGITAL CAMERA
Interior da Basílica

Já regressando para o centro, passámos na Praça de San Lorenzo onde se encontra a Basílica de San Lorenzo que é uma das maiores de Florença e onde estão sepultados os Medici. Os bilhetes para ver a Basílica e a Capela dos Medici são separados.

Florença Junho 2011 336
Claustros da Basílica de San Lourenzo

Em frente, demos uma volta ao animado mercado de rua (Mercado de San Lorenzo), situado em torno da Basílica, onde tudo se vende. Uma boa oportunidade para comprar umas lembranças.

SANYO DIGITAL CAMERA
Basílica e Mercado de San Lorenzo

♦ Dia 3

O roteiro deste dia leva-nos a destinos mais afastados do centro da cidade e começámos por visitar a Praça Michelangelo situada num dos pontos mais altos de Florença, na margem esquerda do rio Arno. A subida é difícil e por isso resolvemos ir de autocarro.

100_0632
Praça da Estação Ferroviária de Santa Maria Novella

Duas linhas (n.º 12 e 13) fazem o percurso desde a Praça da Estação, onde se encontra a principal estação ferroviária de Florença, até à Praça Michelangelo. Optámos pela linha n.º 12 que tem paragem em frente à Basílica de San Miniato al Monte, o nosso primeiro destino do dia.

Florença Junho 2011 441
Interior da Estação

Ao subir a larga escadaria da entrada e adjacente à Basílica, cuja construção foi iniciada em 1018, vemos, do lado direito, o Palácio Episcopal hoje habitado pelos monges Olivetanos.

Florença Junho 2011 395
Basílica de San Miniato al Monte e o Palácio Episcopal

Num nível mais abaixo, vale a pena visitar o Cemitério Monumental dos “Portões Sagrados” onde estão sepultadas celebridades italianas. À volta do complexo é possível admirar a belíssima paisagem da Toscana.

Florença Junho 2011 403
Paisagem Toscana

Caminhando cerca de 300 metros por uma estrada ladeada de arvoredo, chegamos à Praça Michelangelo (Piazzale Michelangelo).

SANYO DIGITAL CAMERA
Piazzale Michelangelo

A praça é bastante simples, quase um parque de estacionamento com vendedores ambulantes, destacando-se, no centro, uma réplica do David de Michelangelo. No entanto, a vista sobre a cidade é de cortar a respiração. Aqui se conseguem as melhores fotografias de Florença.

Florença Junho 2011 409
Vista de Florença

De regresso à Estação Central seguimos para a Praça de Santa Maria Novella onde se situa a igreja com o mesmo nome.

SANYO DIGITAL CAMERA
Piazza Santa Maria Novella

A construção de Santa Maria Novella foi iniciada em 1279 só ficando concluída dois séculos mais tarde pelo que reúne vários estilos arquitetónicos como o gótico e o renascentista.

SANYO DIGITAL CAMERA
Santa Maria Novella vista da Praça da Estação

No seu interior pode-se apreciar obras de vários artistas tais como Filippo Brunelleschi, Giotto, Sandro Botticelli,  Filippino Lippi entre outros.

Florença Junho 2011 447
Frente da Igreja Santa Maria Novella

Em seguida demos uma volta pelos mercados começando no Mercado Novo ou Loggia del porcellino, como é popularmente conhecido, por ter uma fonte com uma escultura de um javali. Diz a lenda que se esfregar o focinho do porcellino e em seguida colocar uma moeda na sua boca e, quando largar, cair na fonte, dá sorte. Não custa tentar.

SANYO DIGITAL CAMERA
Fonte do Porcellino

O mercado data de meados do século XVI e começou por ser o local de venda de sedas e objetos preciosos e, também, chapéus de palha sendo, por isso, também chamado de Mercado da Palha. Hoje vende principalmente souvenirs e artigos em couro.

Florença Junho 2011 452
Mercado Novo

Para o almoço encontrámos um restaurante self-service. A comida era muito boa e o preço muito acessível. Fica na Via Por Santa Maria, quase a chegar à Ponte Vecchio.

Florença Junho 2011 455
Self-service com boa relação preço / qualidade

Depois do almoço fomos para a Praça da República que foi o centro da cidade romana e é, hoje, palco de artistas de rua e onde, especialmente à noite, podemos assistir a alguns espectáculos.

Florença Junho 2011 460
Praça da República

A Praça é ladeada por elegantes edifícios, como o Hotel Savoy, e prestigiados cafés outrora frequentados por clientes famosos.

SANYO DIGITAL CAMERA
O prestigiado Hotel Savoy

O lado oeste é delimitado por duas secções de arcadas unidas pelo Arco Triunfal.

100_0642
Arco Triunfal

Passando o Arco Triunfal, entramos na Via degli Strozzi onde estão concentradas as lojas das mais luxuosas marcas. Um bom momento para umas comprinhas.

SANYO DIGITAL CAMERA
Loja Ferrari. Comprinhas???

Seguindo as arcadas para o lado direito encontramos o Hard Rock Café, originalmente o Cinema e Café Grambrinus.

Florença Junho 2011 469
Hard Rock Café

Há procura de preços mais em conta passámos no Mercado Central que vende todos os géneros de produtos alimentares e que tem lojas e restaurantes em que pode provar a típica comida toscana.

Florença Junho 2011 477
Mercado Central

Para acabar a tarde, uma caminhada até à Sinagoga de Florença que se localiza na Via Luigi Carlo Farini, no lado este da cidade, e que é considerada uma das mais belas da Europa.

Florença Junho 2011 480
Sinagoga de Florença

Foi inaugurada em 1882 e alberga, no seu interior, o Museu Judaico que exibe uma coleção de objetos cerimoniais e objetos e móveis relacionados com a vida judaica. No segundo andar existe uma sala dedicada à memória do Holocausto. No espaço existe uma livraria e no exterior um grande jardim. Para entrar tem de passar por rigorosas medidas de segurança e todo o material de fotografia e vídeo tem de ficar guardado em cacifos.

Florença Junho 2011 485
Entrada da Sinagoga

Depois do jantar, como sempre, um passeio para descobrir a cidade à noite ou ver o pôr do sol no rio Arno.

Florença Junho 2011 376
Pôr do sol em Florença

♦ Dia 4

Neste último dia e ainda com a manhã livre, resolvemos fazer um passeio apreciando a cidade de forma mais descontraída e seguimos para a Praça Santa Croce onde se encontram alguns edifícios de prestígio, lojas, restaurantes e a Basílica com o mesmo nome.

SANYO DIGITAL CAMERA
Praça Santa Croce preparada para um evento

A Basílica Santa Croce, construída em 1294, é uma das maiores igrejas Franciscanas do mundo. O seu interior contém valiosas obras de arte de Giotto, Donatello, Giorgio Vasari, Cimabue, entre muitos outros e abriga os túmulos de algumas das mais ilustres figuras da Toscana e de Florença tais como Michelangelo, Rossini, Niccolò Machiavelli e Galileu Galilei. No exterior podemos ver a estátua de Dante Alighieri, considerado o primeiro e maior poeta da língua italiana.

Florença Junho 2011 542
Basílica Santa Croce e a estátua de Dante Alighieri

Continuámos ao longo da margem do rio Arno até à ponte S. Niccolò apreciando a paisagem e a arquitetura da cidade.

Florença Junho 2011 550
Biblioteca Nacional Central

Já mais longe do centro da cidade, somos brindadas com a calma dos espaços verdes que acompanham o rio.

SANYO DIGITAL CAMERA
Paisagem Toscana vista da margem norte do rio Arno

Regressando pela margem oposta podemos apreciar a as belas paisagens que o rio oferece sobre a cidade.

Florença Junho 2011 579
Florença vista da margem sul do rio Arno

Por todo o lado encontramos à venda os belíssimos gelados italianos e nós não podíamos ir embora sem comer um.

SANYO DIGITAL CAMERA
Huumm!! Troppo gustoso…

Na despedida ainda fomos surpreendidas com um espetáculo de dança em rapel no Palácio Veccio. Quase a ir embora e já estávamos com saudades.

Florença Junho 2011 602
Addio Firenze! Ci ritorneremo un giorno…

♥ Boa viagem ♥

Guia prático


♦ Quando ir

Florença tem um clima temperado mediterrânico com invernos frios e húmidos e verões bastante quentes que podem chegar aos 35º. Se não quiser encontrar uma cidade apinhada de turistas, o ideal é evitar os meses de julho e agosto. A melhor altura para visitar a cidade é na primavera e no início do outono, quando as temperaturas são mais amenas.

♦ Como ir

Várias companhias aéreas fazem a ligação entre Lisboa e Florença mas sempre com escala noutra cidade. Para ir para o centro da cidade pode apanhar a navetta (Volainbus) da ATAF que parte da praça do aeroporto e demora cerca de 20 minutos a chegar à Praça da Estação Ferroviária de Santa Maria Novella. A paragem é bem visível e está bem identificada. As navettas partem com intervalos de 20 a 30 minutos. O bilhete simples custa 6€ mas se comprar ida e volta fica por 10€. Para quem preferir, a praça de Táxis é no mesmo local.

♦ O que vestir

Nos meses frios os habituais agasalhos e calçado a contar com a chuva. No verão, apesar do calor, pode chover ou mesmo ocorrer uma tempestade ocasional. Por isso, além de roupa fresca, é aconselhável levar um corta vento, chapéu de chuva e uns sapatos mais fechados. Florença é uma cidade para descobrir a pé. Levar calçado confortável é imprescindível.

♦ Alojamento

Florença tem uma grande oferta de alojamento de todas as categorias e preços sendo que o ideal é ficar numa zona mais central para poder visitar a cidade a pé. Nós, já ficámos no Hotel Ambasciatori, situado mesmo em frente à estação central e posteriormente renovado, e no Hotel Pierre que, além de bom, tem uma localização privilegiada no centro de Florença.

♦ Comer

A comida em Florença, como em toda a Itália, na generalidade é muito boa. No entanto, nas praças centrais é muito cara e nem sempre é a melhor. Nas ruelas encontram-se bons restaurantes com preços mais acessíveis.

♦ Informações importantes

Consulte o nosso Guia de Viagem para a Itália onde encontrará indicações úteis sobre a entrada e permanência no país.

2 thoughts on “4 dias em Florença

Deixe uma Resposta para Isabel Almeida Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s