As Minas de Sal de Wieliczka – um tesouro para descobrir

A Polónia não deixa de nos surpreender! A escassos 15 Km de Cracóvia fomos encontrar as Minas de Sal de Wieliczka, na pequena cidade com o mesmo nome. Estas são umas das minas mais antigas do Mundo que estiveram em laboração ininterrupta. Em 1996 a mineração comercial terminou mas a produção de sal manteve-se até 2007.

ESQ 2
Esquema da rota turística das minas de sal

Com 327 metros de profundidade e mais de 300 Km de galerias, estas grutas são visitadas anualmente por mais de um milhão de turistas. As obras de arte que se escondem neste subsolo chamaram a atenção da UNESCO que reconheceu este local como Património Mundial em 1978.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Escultura alusiva à atribuição do título de Património Mundial da UNESCO em 1978

A História das minas transporta-nos para o século XIII, altura em que a Princesa Conegunda da Hungria foi prometida por seu pai ao Príncipe de Cracóvia. Como dote de casamento o pai quis oferecer jóias e pedras preciosas, mas a Princesa recusou pedindo apenas sal que, sendo um bem essencial, era também de elevado valor! O pai fez-lhe a vontade dando-lhe então umas minas de sal. A Princesa, mostrando-se agradecida, atirou o anel de noivado para dentro da mina.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Esculturas de sal que retratam a História das minas

Mais tarde e vivendo já em Cracóvia, a Princesa Conegunda foi dar um passeio por Wieliczka. A certa altura pediu aos seus súbditos para cavarem um buraco até encontrarem rocha. Assim fizeram e encontraram então uma grande pedra de sal. Quando a partiram verificaram que lá dentro estava o anel de noivado. Este facto foi tido como divino e assim foi ordenado o início da exploração das minas. Conegunda foi santificada em 1999 e é a Santa Padroeira da Polónia e dos mineiros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Visitando as Minas de Sal de Wieliczka
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Lago subterrâneo

Chopin, Bill Clinton ou o Papa João Paulo II são algumas das figuras ilustres que já visitaram as Minas de Sal de Wieliczka. As grutas têm nove níveis que, para além da rocha de sal que tem uma cor escura, são ainda sustentados por uma elaborada estrutura de madeira.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A intrincada estrutura de madeira que ajuda a sustentar as galerias

As minas estão abertas todos os dias das 7.30h às 19.30 horas durante o Verão e até às 17 horas na época do Inverno. Os bilhetes custam 69 PLN até aos 26 anos para estudantes e 89 PLN para os restantes visitantes. Se quiser tirar fotos no interior terá que pagar uma taxa adicional de 10 PLN.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Entrada e bilheteiras da mina
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
As esculturas do Papa João Paulo II e de Santa Conegunda ou Santa Kinga

A visita inicia-se com uma descida de 60 metros, feita através de uma escadaria de madeira muito estreita. Pessoas com mobilidade reduzida podem também visitar as minas, numa rota especialmente elaborada para estes visitantes e acompanhantes, não podendo no entanto passar por todos os níveis porque descem no elevador para um nível mais inferior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A estreita escadaria por onde começa a visita
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O trabalho na mina era muito duro
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Pisando o sal recolhido

Durante a rota turística, o visitante percorre 3,5 Km de galerias ao longo das quais, passa por 22 câmaras, lagos subterrâneos, ferramentas e máquinas que ali foram usadas, esculturas, baixos-relevos e capelas, tudo feito pelos mineiros que ali trabalharam. Também há alguns bonecos que retratam cenas da vida e do trabalho nas minas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Sal líquido. O visitante pode provar e também pode lamber as paredes para comprovar que tudo à sua volta é sal
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Acesso a uma galeria interdita aos visitantes
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Uma das capelas feitas de sal

Durante séculos e na tentativa de tornar o espaço um pouco mais agradável, estes homens que aqui passavam grande parte das suas vidas, ergueram obras de arte que contam a sua História e a do seu país e que também mostram o peso das suas crenças.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Escultura de Goethe, o mais importante escritor alemão que, no século XVIII, influenciou a literatura de todo o mundo
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Escultura de homenagem a Kazimierz III, fundador da Academia de Cracóvia e Rei da Polónia de 1333 até à sua morte em 1370

Embora muitos mineiros tenham contribuído para este valiosíssimo espólio, os principais escultores/mineiros foram Antonyi Wyrodek e os irmãos Jósef e Tomasz Markowski.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Escultura de sal em homenagem a todos os mineiros

Ao longo da descida, que se faz por fases e que totaliza 800 degraus, vamos tendo quadros informativos sobre a profundidade a que nos encontramos e a data em que foram abertas algumas galerias. Ao contrário do que se possa pensar, os corredores no interior da mina são amplos e bem iluminados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Galeria sustentada por troncos de madeira
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Placa informativa da profundidade a que nos encontramos
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Outra galeria onde se vê a rocha de sal e a indicação que estamos a 120 metros de profundidade
SANYO DIGITAL CAMERA
Aqui a placa informa que esta galeria foi escavada entre 1649 e 1685

O auge da visita é a chegada à Capela de Santa Conegunda. A maior igreja do Mundo construída no subsolo tem 54 metros de comprimento, 18 metros de largura, 12 metros de altura e fica a 110 metros de profundidade! Os seus lindos lustres foram feitos de sal que foi derretido, purificado e solidificado de novo para dar o aspecto de vidro. A qualidade acústica deste espaço permite que aqui se realizem concertos e outros espectáculos culturais, sendo também muito requisitado para a celebração de casamentos.

Wieliczka
A Capela de Santa Conegunda ou Santa Kinga
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A Última Ceia esculpida na parede de sal da Capela de Santa Kinga

Outro lugar de relevância é a Câmara Stanislaw Staszic (notável geólogo polonês) cujo espaço, com os seus 50 metros de altura, permitiu que ali fosse realizado o primeiro voo subterrâneo de um balão de ar quente. Este feito está inscrito no Livro de Recordes do Guiness.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Outras obras em exposição na Câmara Stanislaw Staszic

A este nível, a mina está dotada de infraestruturas de apoio ao visitante tais como restaurantes, cafés, lojas de souvenirs e WC. Existe ainda um spa subterrâneo onde, para além de ter ao dispor vários tipos de tratamentos, pode ainda dormir uma noite e experimentar os benefícios do microclima de sal. Estes serviços requerem marcação prévia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Entrada da área da restauração
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Venda de souvenirs

A título de curiosidade, saiba que o maior lago da mina, com 9 metros de fundo, fica a 100 metros de profundidade e a maior estátua em exposição pesa 15 toneladas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Uma ampla escadaria leva-nos através dos diferentes níveis da mina
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Veículos usados no interior das minas

Ficou também a saber-se que quando terminou a mineração comercial os cavalos que ali trabalhavam, alguns ali nascidos, foram levados para o exterior. A maior parte deles sucumbiu a esta mudança por não se terem adaptado ao ambiente fora das minas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Os cavalos eram uma importante força de trabalho

A subida para a superfície, que demora apenas alguns segundos, é feita num elevador com 6 pisos que também era usado pelos mineiros e continua a ser utilizado pelo pessoal da manutenção.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Um dos trabalhadores da manutenção com quem nos cruzámos
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O elevador que transporta os visitantes

Se estiver em Cracóvia não deixe de dar um saltinho às Minas de Sal de Wieliczka. Os mineiros que aqui trabalharam e que se revelaram verdadeiros artistas, merecem que as suas obras sejam apreciadas, valorizadas e divulgadas por todos nós.

SANYO DIGITAL CAMERA
Símbolo da UNESCO no interior da mina, comemorativo dos 30 anos da atribuição do título

♥ Boa viagem ♥

Guia prático

♦ Como ir

Em Cracóvia, da Estação Central Ferroviária de Cracow Glowny partem, diariamente e a cada 30 minutos, comboios para Wieliczka. Deve descer na estação de Wieliczka Rynek e depois fazer uma pequena deslocação a pé. Este percurso de comboio demora aproximadamente 50 minutos. Pode também apanhar o autocarro 304 que parte da Rua Kurniki, mesmo ao lado da Estação Central Ferroviária e da Galeria Krakowska a cada 30 minutos. Este trajecto é mais demorado ( cerca de 1h15). Deve descer na paragem Wieliczka Kopalnia Soli que é mesmo à porta da mina. Este meio de transporte é mais económico mas menos cómodo, uma vez que os autocarros andam sempre muito cheios.

♦ O que vestir

A temperatura dentro das minas está sempre abaixo dos 15ºC pelo que se aconselha a levar um agasalho quando for fazer esta visita mesmo que seja Verão. Calçado cómodo também é uma boa opção para este lugar.

One thought on “As Minas de Sal de Wieliczka – um tesouro para descobrir

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s