Varsóvia – uma cidade feliz

Varsóvia é a capital da Polónia desde 1596. A maior cidade do país, com quase 2 milhões de habitantes, cresceu nas margens do Rio Vístula sendo hoje uma metrópole fortemente industrializada, nunca esquecendo a cultura. A Universidade de Varsóvia, a Orquestra Filarmónica, o Teatro Nacional e a Ópera são entidades sobejamente conhecidas e muito procuradas por estudantes de todo o Mundo.

SANYO DIGITAL CAMERA
Estação Central Ferroviária
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Ponte Swietokrzyski sobre o Rio Vístula
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Torres do Viaduto Poniatowskiego

Fryderyk Szopen e Manya Sklodowska são dois grandes representantes do que de melhor se faz pela cultura em Varsóvia. Quem são eles? Estou a falar de Chopin e de Marie Curie, respectivamente! Nascido às portas da capital, Chopin aqui estudou e aqui deu o primeiro concerto oficial com apenas 19 anos!

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Monumento a Chopin no Parque Lazienki

Marie Curie, também aqui nascida, foi a primeira pessoa a receber dois Prémios Nobel: em 1903 foi galardoada com o Prémio Nobel da Física e em 1911 recebeu o Prémio Nobel da Química.

museu (2)
Interior do Museu Marie Curie: aberto das 10h às 19h no Verão e das 9h às 16h30 no Inverno. Encerra à 2ª feira. Preço do bilhete 11 PLN

Varsóvia é uma cidade resolvida com o passado, feliz com o presente e de olhos postos no futuro. Quando chegámos percebemos logo que estávamos a entrar em contacto com uma cidade alegre, moderna, de mente aberta e muito colorida.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Câmara Municipal

A sua origem remonta à Idade Média. As muralhas que a circundavam assim como todos os edifícios, foram meticulosamente reconstruídos após a destruição maciça de que foi alvo durante a Segunda Guerra Mundial. A UNESCO reconheceu este esforço e declarou a Cidade Velha como Património Mundial da Humanidade em 1980.

SANYO DIGITAL CAMERA
Cidade Velha

A partir do século XIV a cidade cresceu para fora das suas muralhas e desenvolveu-se para lá das margens do Rio Vístula. Em 1939, 35% dos habitantes de Varsóvia eram judeus. Nessa altura rebentou a Segunda Guerra Mundial! Em 1940 os alemães criaram um Gueto onde encerraram 450 mil judeus até serem enviados para os campos de concentração.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Placa que assinala o local onde foi erguido o muro do Gueto

Foi também nesse ano que se deu o Massacre de Katyn. Vinte e dois mil oficiais poloneses, polícias e civis intelectuais tais como professores, pesquisadores, artistas, advogados, comerciantes e padres, foram vítimas deste genocídio acusados de espionagem!

SANYO DIGITAL CAMERA
Monumento alusivo ao Massacre de Katyn

Em 1943 acontece a revolta judaica e o Gueto foi arrasado. No ano seguinte os polacos revoltam-se e travam-se de razões com russos e alemães. A luta durou 63 dias. A cidade ficou completamente arrasada. Dois terços dos habitantes morreram ou foram deportados. Quando a guerra terminou, vários países reconhecendo a garra deste povo prontificaram-se a ajudar na minuciosa reconstrução que foi levada a cabo.

SANYO DIGITAL CAMERA
Tudo foi minuciosamente reconstruido após a guerra

Hoje em dia Varsóvia recebe de braços abertos e com orgulho, os milhões de turistas que têm o privilégio de visitar esta cidade aberta para o Mundo. Nós começámos por ir conhecer o Parque Lazienki, o maior da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Estátua de Marszalek Josef Pilsudski na entrada do Parque Lazienki. Ele foi o 1º Marechal da Polónia e duas vezes Primeiro Ministro

Neste local onde originalmente se encontrava uma floresta selvagem nasceu, no século XVII, o grande pulmão da cidade. A magnífica arquitectura dos edifícios aqui inseridos é digna de ser apreciada, mas o grande protagonista é, sem dúvida, o Palácio sobre a Água que, por estar construído em cima de uma ilha artificial, parece flutuar sobre o Lago Lazienki.

SANYO DIGITAL CAMERA
O Lago Lazienki e o relógio de sol
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
É possível fazer pequenos passeios de barco no Lago Lazienki

Este palácio era um pavilhão de banhos privado e só mais tarde foi transformado em residência para uso do último Rei da Polónia, Stanislaw August Poniatowski. Agora no seu interior funciona um museu e galeria de arte com obras de Rubens e Rembrandt.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A entrada do Palácio sobre a Água
SANYO DIGITAL CAMERA
Reservatório de água do parque

Outros edifícios do parque podem também ser visitados tais como o Laranjal onde está patente uma grande exposição de esculturas. As visitas de interior podem ser feitas de 2ª feira a sábado das 9h às 16 horas encerrando ao domingo. Os preços variam entre os 10 PLN e os 25 PLN. Há um bilhete único com o custo de 40 PLN para quem quiser fazer todas as visitas. As entradas são gratuitas à 5ª feira.

SANYO DIGITAL CAMERA
O Laranjal

Outra atracção do parque é o monumento a Chopin. A estátua original foi construída em 1926 mas não escapou à violência da guerra. O exemplar que podemos apreciar agora, foi terminado em 1958. No Verão o local ganha outra vida, pois à sua volta pode assistir a concertos de piano ou espectáculos teatrais, completamente gratuitos! No anfiteatro também se realizam exibições de ballet e dança contemporânea. O acesso aos jardins é de entrada livre, todos os dias entre as 8h e as 21 horas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Vários espectáculos têm lugar à volta do monumento a Chopin

Em seguida fomos à descoberta dos outros encantos da cidade. Ao passar na rotunda Charles de Gaulle vimos a famosa Palmeira Imperial de Varsóvia, que parece verdadeira mas é de plástico! Trata-se de uma peça de arte da autoria de Joanna Rajkowska que não recolhe consenso entre os habitantes da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A Palmeira Imperial

Este país é muito católico e então não se admire se encontrar uma igreja em cada esquina. Aqui na cidade há centenas de igrejas, todas de inquestionável beleza. Bem perto da rotunda está a Igreja de St. Alexander, construída no século XIX por ocasião da visita de Alexander I – Czar da Rússia. A sua arquitectura foi baseada no Panteão de Roma. Depois da guerra foi reconstruída de forma simplificada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Igreja de St. Alexander

Quando chegámos à Cidade Velha de Varsóvia, logo percebemos que os polacos enfrentaram sem medo o desafio da reconstrução… e saíram-se muito bem! A marcar a Praça do Castelo está a Coluna de Sigismundo construída em 1644 em homenagem ao Rei que levou a capital do país para Varsóvia. É um dos monumentos mais antigos do Norte da Europa.

SANYO DIGITAL CAMERA
A Praça do Castelo e a Coluna de Sigismundo

Em frente, o Castelo Real de Varsóvia não é um castelo convencional no que diz respeito à sua arquitectura. Aqui viveu a Monarquia do país a partir do século XIV. A sua estrutura foi evoluindo ao longo dos séculos, tendo sofrido várias reconstruções, depois de devastado e saqueado. Aqui foi elaborada a Constituição polaca em 3 de Maio de 1791, a primeira Constituição Nacional moderna codificada da Europa e a segunda mais antiga do Mundo.

SANYO DIGITAL CAMERA
O Castelo Real de Varsóvia

A fachada do castelo, construída em tijolo, tem 90 metros de comprimento e a torre central tem 60 metros de altura com um enorme relógio de cobre com ponteiros dourados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A Torre do Relógio

Hoje em dia o castelo recebe os visitantes oficiais e figuras de Estado, mas também é um museu. Lá dentro, obras de arte, aposentos reais, sala do parlamento, tapetes orientais e objetos de arte decorativa estão patentes ao público todos os dias das 10h às 16 horas e no Verão até às 18 horas. O preço do ingresso são 30 PLN e a visita é gratuita ao domingo.

SANYO DIGITAL CAMERA
A lateral do Castelo Real

Mesmo aqui ao lado fica a Igreja de Santa Ana, uma das mais antigas da cidade. A sua fachada em tom pastel transporta paz para o exterior. O início da sua construção deu-se no século XV adquirindo estilos gótico e barroco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A Igreja de Santa Ana e a Torre do Sino

O interior da igreja mais bem decorada da cidade é rico em obras de arte. Vale a pena assistir a uma missa para ouvir o espantoso coral da igreja acompanhado pelo majestoso órgão. Durante as missas não são permitidas fotos. Procure ainda, no seu interior, a placa alusiva à visita do Papa João Paulo II.

SANYO DIGITAL CAMERA
Interior da Igreja de Santa Ana

Pela módica quantia de 5 PLN pode subir à torre do sino de onde avista toda a Praça, o Rio Vístula e o Estádio Nacional.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O Estádio Nacional

Chegamos à Praça do Mercado. À sua volta prédios coloridos com pormenores arquitectónicos dignos de registo. No centro, o símbolo da cidade: a sereia! Diz a lenda que Sawa, a sereia, foi salva por um pescador de nome Wars, das mãos de um mercador que a queria vender. Como prova de gratidão, a sereia prometeu protecção eterna àquela localidade que passou a chamar-se Warszawa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A Praça do Mercado
SANYO DIGITAL CAMERA
A Sereia Sawa, símbolo da cidade

Nesta praça acontecia tudo, desde as principais feiras e mercados às execuções públicas. Agora é aqui o principal ponto de encontro da cidade. As suas esplanadas muito floridas estão sempre cheias de gente que gosta de usufruir do ambiente e também da gastronomia polaca, já que aqui em volta estão também concentrados os melhores restaurantes.

SANYO DIGITAL CAMERA
Uma das muitas lojas bonitas da cidade

Nós almoçámos no Restaurante Bazyliszek. A comida era muito boa e o ambiente muito acolhedor. Na Praça do Mercado pode ainda visitar o Museu da História de Varsóvia que está aberto de 3ª feira a domingo das 10h às 19 horas. A entrada custa 20 PLN mas é gratuita à 5ª feira.

SANYO DIGITAL CAMERA
Entrada do Restaurante Bazyliszek

A Catedral Basílica de S. João Batista é um dos lugares culturais mais importantes de Varsóvia. O edifício original em estilo gótico, datado do século XIII, serviu de igreja paroquial e capela do castelo e foi aumentado ao longo do tempo. Aqui tiveram lugar casamentos reais, coroações, consagrações episcopais e funerais. Foi também aqui que foi feito o juramento da Constituição da Polónia.

SANYO DIGITAL CAMERA
Interior da Catedral de Varsóvia

No seu interior destaca-se a abóbada em forma de estrela e o altar principal com figuras esculpidas em madeira. A sua fachada principal assemelha-se a um órgão e foi aqui que, curiosamente, se realizou por várias vezes o Festival Internacional de Música de Órgãos. A entrada para visitas tem o preço de 5 PLN e é feita de 2ª feira a sábado das 10h às 17 horas e ao domingo das 15h às 17 horas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O Órgão da Catedral

Nas traseiras da Catedral e numa pequena praça meio escondida, está um sino que marca o local onde havia um cemitério paroquial. O povo polaco acredita em muitas crenças: diz-se que dá sorte dar 3 voltas ao redor do sino! Não custa tentar não é?

SANYO DIGITAL CAMERA
O sino nas traseiras da Catedral

Outra igreja por onde passámos foi a de San Martin construída no século XIV. No século XVIII foi-lhe acrescentada uma fachada ondulada que lhe aumentou a beleza arquitectónica.

SANYO DIGITAL CAMERA
A torre da Igreja de San Martin
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Igreja de S. José do Patrocínio onde Chopin tocava orgão
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Interior da Igreja de S. José do Patrocínio. Sente-se nos bancos da frente, carregue no botão e ouça músicas de Chopin!

Passando os muros de defesa da cidade e a Torre Barbican, posto fortificado de vigia e protecção construído em 1540, chega-se à Cidade Nova que de nova só tem o nome porque ali se encontram construções que remontam ao século XIV.

BBB
Torre Barbican e fosso de defesa
SANYO DIGITAL CAMERA
Hotel Radisson Blu Center onde ficámos muito bem alojadas

Aqui se concentram muitas igrejas, monumentos, museus e edifícios estatais e também uma vida cultural intensa.

coração.jpg
Igreja de Santa Cruz onde estão guardados os corações de Chopin e do polonês Wladyslaw Reymond, Prémio Nobel da Literatura em 1924
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Palácio Presidencial e monumento a Jozef Poniatowski, General polaco e membro do Conselho de Estado

O Museu Polin da História dos Judeus Polacos está construído no local do antigo Gueto de Varsóvia. Polin significa “descansar aqui” e a exposição descreve a vida da maior comunidade judaica do Mundo até ao Holocausto. O edifício moderno foi inaugurado em Junho de 2007.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O Museu Polin da História dos Judeus Polacos

Devido aos programas culturais e educacionais que aqui têm lugar, o museu ganhou em 2016 o prémio de Museu Europeu do Ano. O museu está aberto nos dias úteis das 10h às 18 horas e ao sábado e domingo até às 20h. Encerra à 3ªfeira e o bilhete de entrada custa 25 PLN. Em frente está o Memorial comemorativo da revolta do Gueto em 1943.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Memorial comemorativo da revolta do Gueto em 1943

O Palácio da Cultura e Ciência é o imponente arranha-céu da cidade. A sua construção terminada em 1955, foi uma oferta de Estaline que fez questão de aqui deixar a sua marca e por isso nunca foi bem visto pela população que considera que a sua arquitectura faz lembrar uma época que todos querem esquecer.

SANYO DIGITAL CAMERA
Palácio da Cultura e Ciência à noite

O prédio tem 237 metros de altura e 33 andares. Lá dentro há de tudo um pouco desde museus a salas de conferências, cinemas, teatro, universidades, centro comercial e entretenimento. No 30º piso existe um deck panorâmico aberto ao público todos os dias das 10h às 20 horas cujo acesso custa 20 PLN.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Palácio da Cultura e Ciência

O Jardim Saxão é o parque público mais antigo da cidade, construído no século XVII. O jardim, muito bem cuidado e estimado como é hábito por aqui, está decorado com várias esculturas e uma fonte central construída em 1855. Ao fundo está o Túmulo do Soldado Desconhecido.

SANYO DIGITAL CAMERA
O Jardim Saxão
SANYO DIGITAL CAMERA
A fonte central do Jardim Saxão

Por fim, era obrigatória a visita ao Parque Wilanow e nós lá fomos. Este complexo engloba o palácio com o mesmo nome, museu, igreja e magníficos jardins e lagos. A sua construção em estilo barroco, foi ordenada no século XVII para ser a residência do Rei João III Sobieski, tendo sido ampliada pelos ocupantes que lhe sucederam.

SANYO DIGITAL CAMERA
O Palácio Wilanow
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A igreja do Parque Wilanow
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Os sinos que anunciaram a nomeação do Papa João Paulo II

Em 1805 foi criado o Museu de Arte Europeia e Oriental. O Parque e Palácio de Wilanow são a demonstração do esplendor da vida na alta sociedade polaca. Também aqui se realizam vários concertos e outros eventos culturais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Esculturas no interior do Palácio Wilanow
SANYO DIGITAL CAMERA
Uma das salas do Museu Wilanow

Os jardins têm acesso livre todos os dias entre as 9h e as 21 horas. O parque reserva-se o direito de encerrar mais cedo se as condições climatéricas não forem favoráveis. A visita ao palácio e museu faz-se todos os dias das 9h30 às 16 horas menos à 3ª feira, dia em que estes espaços se encontram encerrados. O bilhete de ingresso tem o preço de 20 PLN mas é gratuito à 5ª feira.

SANYO DIGITAL CAMERA
Jardins do Parque Wilanow
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Mausoleu de Stanislaw Potoki, importante político, historiador e poeta polonês

Para vir até ao Parque Wilanow pode apanhar um autocarro no centro da cidade. Os transportes públicos são muito eficazes e pontuais. Pode comprar o bilhete numa das muitas máquinas espalhadas pela cidade ou ao motorista, mas ele pode não ter troco para lhe dar. Uma vez comprado, o bilhete é válido para qualquer transporte (autocarro, metro ou comboio urbano) e o seu preço é definido pelo tempo que pretende usá-lo. Por exemplo um bilhete para 75 minutos custa 4,40 PLN, um bilhete diário custa 15 PLN e um bilhete de fim-de-semana custa 24 PLN. Todas as paragens têm o horário e percurso do transporte. O autocarro 180 é o mais usado pelos turistas porque percorre a chamada “Rota Real” entre a Cidade Velha e Wilanow.

SANYO DIGITAL CAMERA
Transportes públicos

Antes de nos despedirmos da cidade ainda fomos jantar no Restaurante Típico kasczma u Dedka, perto do Estádio Nacional. O serviço foi excelente. Assistimos a uma exibição de danças tradicionais polacas e ainda acabámos a dançar também.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Excelente refeição no Restaurante Típico Kasczma u Dedka
SANYO DIGITAL CAMERA
Grupo folclórico da Polónia em exibição no restaurante

Varsóvia renasceu das cinzas à custa de um povo que, com garra e determinação, conquistou a sua liberdade e o seu lugar no “velho continente”. Uma cidade tranquila, orgulhosa e feliz que espera a sua visita.

SANYO DIGITAL CAMERA
Varsóvia… de portas abertas para o futuro.

♥ Boa viagem ♥

Guia prático

♦ Quando ir

Varsóvia é uma cidade com um clima temperado e frio. A chuva é uma constante ao longo de todo o ano. Os Verões têm temperaturas máximas de 25ºC e noites por vezes frescas. O mês de Julho é o mais chuvoso. No Inverno as temperaturas podem descer aos -5ºC e é frequente nevar.

♦ Como ir

Várias companhias aéreas fazem a ligação de Lisboa para Varsóvia. Nós viajámos com a TAP Portugal em voo directo que teve a duração de aproximadamente 4 horas.

♦ O que vestir

No Inverno todo o tipo de agasalhos fazem falta para combater o frio  que se faz sentir. O calçado deve ser resistente à humidade e antiderrapante por causa da neve. No Verão opte por roupas mais leves e um agasalho para a noite. É imprescindível usar calçado prático se quiser percorrer a pé os principais pontos da cidade. O chapéu de chuva é indispensável.

♦ Alojamento

A cidade tem um sem número de alojamentos disponíveis para todos os gostos e todas as bolsas. Nós ficámos alojadas no Hotel Radisson Blu Center com um serviço excelente e um pequeno almoço fantástico.

♦ Informações importantes

Visite o nosso Guia de Viagem para a Polónia onde encontrará indicações úteis sobre a entrada e permanência no país.

2 thoughts on “Varsóvia – uma cidade feliz

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s