Colmar – o charme francês de conto de fadas

Quer conhecer uma cidadezinha que parece de brincar? Quer ter a sensação de estar a entrar num livro ilustrado que tem uma história para lhe contar? Venha daí que eu explico porque é que acho esta cidade interessante. Colmar afirma-se como um importante ponto de entrada no Norte de França, na região da Alsácia junto à fronteira com a Alemanha, sendo também uma das principais cidades de passagem da famosa Rota do Vinho da Alsácia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
As ruas de Colmar
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O vinho nas janelas
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Venda de vinho… (reparem nas embalagens)!

Com apenas 70.000 habitantes, a pequena cidade de Colmar não se intimida com os milhões de turistas que a visitam anualmente, recebendo todos de braços abertos e exibindo com orgulho os seus dotes gastronómicos, arquitectónicos e culturais, sem esquecer as homenagens aos filhos da terra que, numa ou noutra área, se terão distinguido ao longo da sua História.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O Rio Lauch e as flores… uma presença constante

Colmar foi fundada no século IX mas esteve durante centenas de anos debaixo do domínio dos alemães, tendo sido a última cidade francesa a ser libertada, em 1945, no fim da Segunda Guerra Mundial. Por essa razão ainda hoje é bastante evidente a influência alemã na sua arquitectura e gastronomia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Arte nas paredes

As flores são nota dominante em Colmar e ponto comum na Rota dos Vinhos. Como verão mais adiante, também as fontes são importantes aqui, porque nos meses mais quentes o calor aperta mesmo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O ar cheira a flores

O Rio Lauch e os seus canais atravessam Colmar e por isso os franceses lhe chamam a “Pequena Veneza”.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A “Pequena Veneza”

Aqui, mesmo à beira do rio, vai encontrar o Mercado Coberto, uma antiga construção de tijolos. O mercado está aberto todas as quintas feiras.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O Mercado Coberto
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Fonte do Mercado Coberto

Fréderic Auguste Bartholdi foi o mais famoso morador da cidade. Foi ele o criador da mundialmente conhecida Estátua da Liberdade de Nova Iorque. Em sua homenagem, foi construída uma réplica desta estátua na entrada da cidade e também um museu.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Réplica da Estátua da Liberdade na entrada da cidade

O Museu Bartholdi está aberto entre as 10h e as 18h. A entrada custa 5.50€. É gratuita para crianças até aos 18 anos e também para pessoas com deficiência. Nos meses de Janeiro e Fevereiro o museu encontra-se encerrado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Museu Bartholdi

Caminhe descontraidamente porque a cidade vê-se bem a pé, mas seja curioso e entre em todas as ruelas. Veja os detalhes com que as casas são decoradas… parece mesmo que andaram ali a brincar às casinhas. As lojas de comércio e souvenirs são um regalo!

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Decoração nas paredes
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Outro exemplo artístico
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Comércio tradicional

A Maison Pfister é um dos símbolos de Colmar e foi construída em 1537 por um rico fabricante de chapéus. No piso térreo está agora instalado um conceituado restaurante.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Maison Pfister

A Fonte de Bruat, construída por Bartholdi em homenagem ao Almirante da Marinha Francesa, marca o centro do parque público Champs de Mars, onde também se encontra instalado um carrossel, modelo único na Europa pela sua escada e galeria fechada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Fonte de Bruat
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O carrossel que é modelo único na Europa.

Na outra extremidade do parque está a Praça Rapp, nome do General considerado herói francês, nascido em Colmar e que salvou repetidamente a vida de Napoleão nas sucessivas batalhas em que esteve envolvido. Junto à sua estátua encontra um bonito conjunto de fontes e ainda um coreto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Monumento ao General Rapp
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A Praça Rapp e as fontes
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Coreto da Praça Rapp

Koifhus era a antiga alfândega e é agora o edifício mais antigo da cidade. Foi construído em 1480. Hoje em dia são ali exibidas muitas manifestações culturais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Koifhus

Aqui em frente e ainda na Place de L’Ancienne Douane está a fonte e estátua de Schwendi, construída em 1898 por… Bartholdi, claro! Importa saber que, segundo a lenda, Schwendi foi o Oficial de Justiça Imperial que terá doado algumas plantas à cidade, que terão depois dado origem ao famoso vinho “Tokay-Pinot Gris”.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Fonte de Schwendi

Salle du Corps de Garde era o edifício da Prefeitura. A galeria construída em 1582 permitia ao Juiz pronunciar dali as sentenças. As arcadas por baixo do edifício conduzem-nos ao mercado de rua e à Praça da Catedral.

Colmar-41 (2)
Galeria da Salle du Corps de Garde
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Arcadas por baixo do edifício da Prefeitura

A Catedral Católica de Saint-Martin foi construída em estilo gótico, aproveitando paredes de uma pequena igreja que existiu no local no ano 1000. A igreja actual foi sendo edificada entre 1234 e 1365. A sua torre foi reconstruída em 1572 depois de a anterior ter sido destruída por um incêndio. O telhado colorido e a cor da pedra das paredes, são algumas das raridades arquitectónicas aqui encontradas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Catedral de Saint-Martin

Na Praça de Six Montaignes Noires está a Fonte Roesselmann, um Reitor que defendeu a cidade com a sua vida. Adivinhem quem fez a estátua? Bartholdi!

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Fonte e estátua de Roesselmann

É ainda na zona envolvente do jardim de Champs de Mars que se situa o Hotel Mercure Colmar Centre Champs de Mars, onde ficámos alojadas e que nos proporcionou um serviço impecável.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Hotel Mercure Colmar Centre Champs de Mars

Em frente do hotel está o monumento de homenagem a Charles Xavier Thomas, que foi um matemático nascido em Colmar e que inventou a máquina calculadora.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Monumento ao inventor da máquina calculadora

No que a hotéis diz respeito, a cidade está muito bem servida e alguns têm aspectos típicos muito engraçados. Bares, restaurantes e esplanadas estão por todo o lado e com iguarias de fazer crescer água na boca.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Hotel típico
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Noites de Colmar

Nós jantámos uma excelente refeição no Restaurante Meistermann, junto à Praça Rapp.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Restaurante Meistermann

Para chegar a Colmar pode voar até Paris com voo de ligação para o aeroporto da cidade, ou então apanhar o comboio de alta velocidade. Todas as cidades em volta, têm ligações de autocarro, avião ou comboio para Colmar, sendo que as mais próximas são Estrasburgo (65Km) e Basileia (60Km).

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Passeando à noite pelos canais

Se planeia ver uma cidade diferente do habitual, não deixe de passar por Colmar.

♥ Boa viagem ♥

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s