Paços do Concelho – o belo edifício da Câmara Municipal de Lisboa

Confesso que visitar a Câmara Municipal de Lisboa não estava na lista das nossas prioridades. Um dia fomos para a rua sem destino e acabámos à porta dos Paços do Concelho, designação atribuída aos edifícios da Administração Local. Até ao início do século XX, os Paços do Concelho compreendiam quase todos os serviços públicos tais como, o Tribunal, a cadeia, a repartição de Finanças, o Registo Civil para além, claro, da Câmara Municipal.

CAMARA
Câmara Municipal de Lisboa na Praça do Município

O edifício, junto do qual já tínhamos passado tantas vezes, é considerado um dos mais belos ao serviço da Administração Local Portuguesa! Foi construído entre 1864 e 1880 com base no projecto do Arquitecto Domingues Parente da Silva com a colaboração do Engenheiro Ressano Garcia que desenhou a fachada neoclássica da qual fazem parte esculturas representando a Liberdade, o Amor à Pátria, o Comércio, a Indústria, as Ciências e as Artes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
As esculturas que compõem a bonita fachada

Em 1996 um incêndio destruiu os andares superiores, mas a sua reconstrução foi rápida e nessa altura aproveitou-se para introduzir alguma modernização em alguns espaços sem, no entanto, alterar a sua originalidade. Para além de ser local de trabalho do Presidente da Câmara e dos seus Vereadores, os seus espaços são ainda usados para cerimónias municipais e recepções de personalidades nacionais e internacionais de visita a Lisboa.

ZONA
Zona de acesso à entrada
rec
Recepção
ESP
Sala de Espera
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O bonito tecto da Sala de Espera

A entrada da Câmara Municipal é de uma beleza estonteante. A escadaria em mármore de cor marfim subdivide-se em dois lances de acesso ao patamar intermédio onde está uma laje comemorativa do primeiro aniversário da Implantação da República, cuja proclamação se deu na varanda do primeiro andar deste edifício no dia 5 de Outubro de 1910. A coroar a escadaria está a maravilhosa cúpula em estilo renascentista feita com uma artística pintura que resulta na perfeita ilusão de sombras e relevos.

HALL
O Hall de entrada
CUP22
A escadaria principal
DIA
Laje comemorativa do 1º aniversário da Implantação da República e busto de Anselmo Braamcamp Freire, Presidente da Câmara Municipal de Lisboa entre 1908 e 1913
20190425_122743 (2)
Pormenor da cúpula que coroa a escadaria principal

A visita começa no piso térreo, na Sala do Arquivo onde estão reunidos o Arquivo Geral e o Arquivo Histórico. A sala tem uma galeria em ferro a toda a volta que suporta outro nível de armários, todos em madeira de carvalho. Os arcos da sala são sustentados por pilares de pedra.

ARQ
A Sala do Arquivo
TORRE
Um dos pilares de pedra que suportam os arcos da sala
CANDLE
Bonitos candelabros em ferro fundido que exibem o símbolo de Lisboa (a Nau e os Corvos)

No mesmo piso encontra-se a Sala das Sessões Públicas onde se realizam, na última quarta-feira de cada mês, reuniões abertas à presença dos munícipes. Nesta sala, para além do bonito tecto, evidenciam-se telas contemporâneas da autoria dos pintores Maria Velez e Sá Nogueira. Um busto da República completa a decoração.

SALA
A Sala das Sessões Públicas

A notável escadaria central leva-nos ao segundo andar. A Sala dos Brasões deve o seu nome aos brasões de municípios portugueses que ostenta no tecto. As paredes são decoradas com tecidos púrpura e medalhões emoldurados a ouro. Esta sala está atribuída ao Vice-Presidente da Câmara Municipal de Lisboa.

DESTAQUE
Os dois lances da escadaria que dão acesso ao 1º piso
bRASA
A Sala dos Brasões

Na Sala das Sessões Privadas, conforme o nome indica, realizam-se este tipo de reuniões. O maravilhoso tecto pintado do século XIX tem figuras de monarcas de países ligados a Portugal, assim como uma figura feminina representando a capital.

PRIV
A Sala das Sessões Privadas
TEC22
O bonito tecto conta passagens da História de Portugal

Seguimos para a Sala Lisboa que acolhe o gabinete de apoio ao Presidente da C.M.L. e onde saltam à vista dois quadros onde estão representados D. Carlos I (Rei de Portugal entre 1889 e 1908) e D. Manuel II que lhe sucedeu no trono, sendo deposto em 1910 aquando da Implantação da República. Contigua a esta, encontra-se a Sala do Chefe de Gabinete.

SALIS
O quadro que retrata o Rei D. Carlos I na Sala Lisboa
NEXT
Sala do Chefe de Gabinete

No Gabinete do Presidente, a riqueza da decoração salta à vista! O actual Presidente da Câmara, Dr. Fernando Medina, conta com móveis de raiz de nogueira e uma tapeçaria com o brasão da cidade. A iluminação é garantida por um belo lustre de cristal que pende do medalhão central do seu maravilhoso tecto.

PRES
Gabinete do Presidente da Câmara onde se pode ver a bonita lareira, a tapeçaria com o símbolo da cidade e, na parede, uma obra em cortiça do mundialmente conhecido pintor e grafiteiro português Vhils
GAB222
Outra área do Gabinete do Presidente
PORTA
O tecto de onde pende um bonito lustre em cristal

O sumptuoso Salão Nobre é a sala de visitas da cidade. Por ser o espaço mais amplo do edifício, é aqui que se realizam as principais cerimónias. Foi desta varanda que, no histórico dia 5 de Outubro de 1910, foi proclamada a República.

PORTAL
A imponente porta de entrada do Salão Nobre, em carvalho, onde se podem ver as iniciais da Câmara Municipal de Lisboa rodeadas por folhas de carvalho que simbolizam a Força e um leão no puxador que simboliza a Sabedoria
BAND
A varanda do Salão Nobre
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A Praça do Município vista a partir da varanda do Salão Nobre. Destaca-se o belo trabalho da calçada portuguesa e, ao centro, o Pelourinho de Lisboa com 10 metros de altura erguido após o grande terramoto de 1755. Na foto, a bandeira portuguesa está hasteada no edifício do Tribunal da Relação de Lisboa
DET
Detalhe de uma das bonitas janelas dos Paços do Concelho

O tecto do Salão Nobre exibe ao centro uma figura de mulher (a cidade) empunhando um escudo com as armas de Lisboa. Aos seus pés está um velho (o Rio Tejo) com o cântaro das águas. Um anjo ampara “a cidade” e o Livro dos Destinos exibe nas suas páginas o Conquistador de Lisboa e Primeiro Rei de Portugal D. Afonso Henriques e ainda o Marquês de Pombal que reconstruiu a cidade após o terramoto de 1755.

TETE
“Exaltação de Lisboa” é o título da pintura no tecto do Salão Nobre

A decoração neoclássica deste espaço compreende medalhões nas paredes que retratam personalidades da vida portuguesa. Os retratos pintados a óleo exibem figuras da vida política e cultural do país como é o caso de Alexandre Herculano (escritor), Mouzinho da Silveira (político) ou José Estevão (jornalista). Não passam despercebidas as duas magníficas lareiras em mármore de Carrara.

MEDAL
Pormenor dos medalhões no tecto do Salão Nobre. Na imagem podem ver-se, por exemplo, o Infante D. Henrique (o impulsionador dos Descobrimentos Portugueses), D. Rodrigo da Cunha (Arcebispo de Lisboa e apoiante da Restauração da Independência de Portugal em 1640), ou o  Padre António Vieira (grande missionário português em terras do Brasil durante o século XVII)
GERAL
Aspecto geral do Salão Nobre
LAREIRA
Uma das duas belas lareiras em mármore de Carrara que podem ser apreciadas nesta sala

Através da porta sul temos acesso à Sala Dourada ou Sala da República caracterizada por ter três retratos a óleo de figuras do Movimento Republicano: Manuel de Arriaga, Miguel Bombarda e Almirante Cândido dos Reis. Os apontamentos dourados do tecto, mobiliário e decoração ajudam à sua designação.

DOURADA
A Sala da República é também a sala de trabalho do Vereador da Cultura. Em primeiro plano um retrato a óleo de Miguel Bombarda, um reconhecido médico e político português

A Sala Rosa Araújo na porta norte foi assim baptizada em homenagem ao Presidente da Câmara que exerceu o cargo entre 1878 e 1886 e que foi o responsável pela construção da Avenida da Liberdade, ponto de partida para a expansão da cidade e onde fixaram residência as classes mais abastadas. Outros grandes retratos a óleo podem ser aqui observados assim como belos medalhões no tecto e na sanca. Bonitas esculturas também fazem parte da decoração. Este espaço é utilizado como extensão do Salão Nobre quando necessário.

ROSAA
Sala Rosa Araújo

A visita acaba aqui. Por muito tempo continuámos encantadas, deslumbradas mesmo, com tudo o que nos foi dado ver ali dentro. Os edifícios públicos da nossa cidade escondem uma fantástica riqueza arquitectónica, cultural e artística!

GALERA
Interior da galeria do 1º andar

O edifício dos Paços do Concelho, na Praça do Município, pode ser visitado gratuitamente no 1º domingo de cada mês a partir das 11 horas. Ficaram com vontade de conhecer a Câmara Municipal de Lisboa?

20190425_123134 (2)
Apontamento decorativo num dos corredores

♥ Boa viagem ♥

5 thoughts on “Paços do Concelho – o belo edifício da Câmara Municipal de Lisboa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s