York – uma cidade fiel às suas tradições

Uma cidade medieval rodeada de muralhas, fundada pelo Império Romano, dominada pelos Vikings no século IX e um dos centros da Guerra das Rosas no século XV… estamos a falar de York no norte de Inglaterra. A pequena cidade com pouco mais de 200 mil habitantes tem, no entanto, 2000 anos de História. Cresceu como um importante centro de comércio de lã e tecidos, mas entrou em decadência na época dos Tudor.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Edifício do Centro de Negócios de York

No século XIX passou a ser o centro da rede ferroviária por causa da sua localização, a meio caminho entre a Inglaterra e a Escócia. Hoje em dia York vive do grande volume de turismo, do pequeno comércio e da vida da juventude que frequenta a sua Universidade, fundada em 1963.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Tribunal dos Magistrados
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
York Crown Court

A cidade de York está localizada na convergência do Rio Ouse e do Rio Foss que a atravessam e em cujas margens verdejantes se podem fazer agradáveis passeios ou actividades desportivas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Blue Bridge no ponto de convergência dos rios Ouse e Foss
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Skeldergate Bridge sobre o rio Ouse, inaugurada em Janeiro de 1881

O ambiente é de uma calma difícil de encontrar na maioria das pequenas cidades, talvez devido ao facto de, em algumas zonas, o trânsito automóvel ser completamente proibido. Esta pacata cidade é uma boa opção para quem procura uns dias de descanso e há muita oferta de alojamento junto às águas calmas dos rios, por exemplo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O leito tranquilo do rio Ouse e as suas bonitas margens
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O Hotel Novotel York Center na margem do rio Foss onde ficámos muito bem instaladas

Os Romanos deixaram aqui um precioso legado de muralhas que construíram para se proteger dos ataques e que circundam a cidade. Estas são, aliás, a maior extensão de muralhas preservadas de Inglaterra (aproximadamente 5 Km).

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
As muralhas medievais

Vários portões estão ligados às muralhas. Micklegate Bar é o principal portão de entrada na cidade. Aqui eram penduradas as cabeças dos traidores que eram executados para que todos pudessem ver. Bar significa Portal Real e era só por aqui que os monarcas passavam.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O Micklegate Bar do lado de Blossom Street

No fim do reinado de Isabel I, a última monarca Tudor filha de Henrique VIII e Ana Bolena, a Inglaterra tornou-se uma das principais potências europeias. Neste local existe um museu que mostra o impacto que os Tudor tiveram na cidade. Está aberto todos os dias das 10h às 17 horas e encerra às 16 horas no inverno. O ingresso custa 5£ para adultos e 3£ para crianças dos 5 aos 16 anos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O portão do lado de Micklegate Street

O Centro Histórico e as suas ruas guardam, de forma muito fiel, o traçado da era medieval. Quando os Vikings invadiram York, estabeleceram aqui uma colónia. No local onde foram feitas importantes descobertas arqueológicas que comprovam esta colonização, funciona agora o Yorvik Viking Centre, o museu que não só mostra peças originais ali encontradas mas também leva os visitantes a embarcar numa divertida viagem de cadeirinha, passando pela recriação da vida deste povo, mostrando o que vestiam, comiam e faziam, tendo até a possibilidade de sentir os cheiros da época!

123
Interior do Museu Viking

O museu interactivo está aberto todos os dias das 10h às 17 horas e no inverno encerra às 16 horas. O preço dos ingressos é de 9.25£ para crianças dos 5 aos 12 anos e 14£ para adultos. A entrada é gratuita até aos 5 anos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Entrada do Yorvik Viking Centre

A Catedral de York também conhecida como York Minster é a maior catedral gótica do norte da Europa. A sua construção foi iniciada em 1230, mas apenas foi concluída em 1472. Cada uma das suas três torres tem 60 metros de altura. Se puder, suba os 275 degraus que o levam ao topo e desfrute de uma bela vista sobre a cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A rosácea da Catedral
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Fachada frontal da Catedral de York

Em 1829 um incêndio destruiu o órgão da igreja mas em 1832 foi construído o que actualmente ali existe. Uma curiosidade: diz a lenda que ali vive o fantasma de J. H. Charles, um organista que morreu numa queda quando limpava as válvulas do órgão da igreja!

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A nave da Catedral e o seu órgão ao fundo

Dean’s Park fica do lado norte da Catedral e é muito apreciado pela população por ser um espaço verde muito amplo que também oferece excelentes oportunidades de fotografar a Catedral dos seus vários ângulos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O Dean’s Park

Aqui se encontram algumas arcadas que remontam ao século XII e que servem agora de Memorial da Segunda Divisão de Infantaria que impediu os japoneses de invadirem a Índia. Também aqui estão lembrados os soldados portugueses desta Divisão.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O Memorial da Segunda Divisão de Infantaria
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Os soldados portugueses também aqui são homenageados

No jardim encontra-se também a estátua de Constantino, o Grande, Imperador romano que foi proclamado Augusto em York no ano de 306.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Estátua de Constantino, o Grande

O Castelo de York foi construído em 1068 e foi uma importante defesa da cidade. Ao longo dos diferentes ataques que sofreu foi sendo reconstruído, tendo começado a cair em ruínas nos séculos XV e XVI. A partir daí foi usado como prisão para prisioneiros políticos, criminosos e prisão feminina até ao século XIX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Uma pequena ala do Castelo que ainda resiste ao passar do tempo

A Torre Clifford, principal ponto de vigia do Castelo, foi destruída por uma violenta explosão em 1684, apenas ficando com as paredes exteriores intactas. Junto a este local pode visitar o Museu do Castelo todos os dias entre as 10h e as 18 horas. O ingresso tem o preço de 5.50£ para adultos e 3.30£ para crianças dos 5 aos 15 anos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A Torre Clifford

O edifício da Grand Ópera House de York foi construído em 1868. Inicialmente apenas servia para exibições esporádicas para um público muito restrito. Em 1902 William Peacock converteu o espaço numa importante e prestigiada casa de espectáculos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A Grand Ópera House

The Shambles é uma rua medieval com casas de madeira, algumas do século XIV. Os açougueiros, que em 1872 chegaram a ter aqui 25 lojas, expunham a sua carne ao longo da rua em prateleiras. A Shambles ficou ainda famosa por terem sido aqui realizadas algumas filmagens de “Harry Potter”. Abriu recentemente ao público uma loja de artigos relacionados com esta saga.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A Shambles Street (tradução: a Rua Confusão)

Também aqui encontra vários restaurantes típicos, lojas de souvenirs e de chás, que os turistas podem provar, já que estão à disposição de quem passa na rua, em cima de prateleiras.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Chá para todos quantos aqui passam

Estudos dizem que a população inglesa mais tradicionalista está aqui em York e ninguém dispensa o “chá das cinco”. Nas casas de chá Bettys, para muitos as melhores da cidade, encontra não só a reconfortante bebida mas também deliciosas iguarias para acompanhar o lanche.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Uma das sete casas de chá Bettys que existem na cidade

High Petergate é uma das ruas mais fascinantes e prestigiadas de York, mantendo as suas casas georgianas e medievais. Repleta de lojas de marcas mundialmente conhecidas, a Petergate foi nomeada para a melhor rua comercial da Grã-Bretanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Uma montra tipicamente inglesa
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A High Petergate Street

A escultura de Minerva, a Deusa Romana da Sabedoria, encontra-se numa esquina apoiada numa pilha de livros e com uma coruja, para assinalar que aquela loja foi o local onde autores e leitores se reuniram para criar o primeiro Clube de Livros da Grã-Bretanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A escultura de Minerva sobre a livraria

Esta rua é ladeada por becos que escondem mitos e segredos. Alice Smith que aqui morava, foi enforcada em 1823 por ter envenenado o marido… e alguns acreditam que o seu espírito ainda assombra o beco!

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O que nos espera ao fundo do beco?

Outra visita que pode ser interessante é a Fairfax House, a melhor casa georgiana de Inglaterra. Foi a casa de inverno do Visconde Fairfax que a construiu em meados do século XVIII. Às segundas-feiras só há visitas guiadas que se realizam às 11h e às 14 horas com uma hora de duração. De terça-feira a sábado as visitas são livres das 10h às 17 horas. Ao domingo o horário é reduzido entre as 11h e as 16 horas. O preço do bilhete é de 7.50£ para adultos e 3£ para crianças dos 6 aos 16 anos. Este bilhete é pessoal e intransmissível e é válido durante um ano em que o pode usar para entrar, sempre que pretenda ver as exposições e eventos itinerantes que ali se realizam.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A Fairfax House

The Mansion House situada na Praça de Santa Helena, foi construída em estilo georgiano entre 1725 e 1732 para ser a casa do Mayor de York. Lá dentro pode ser visitada uma das maiores colecções civis de pratas da Inglaterra. Actualmente a mansão encontra-se encerrada para obras de conservação.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A Praça de Santa Helena e a Mansion House ao fundo
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A entrada da Mansion House

A arte tem lugar de destaque nesta cidade e desde 2014 que ostenta o título de Cidade Criativa de Artes, atribuído pela UNESCO. The York Art Gallery foi criada em 1879 para acolher a Segunda Exposição Artística e Industrial de Yorkshire. Aqui pode ver uma grande colecção de pinturas desde o século XIV, assim como esculturas, aguarelas, estampas e cerâmica. Abre todos os dias entre as 10h e as 17 horas e a entrada é gratuita até aos 16 anos. O ingresso custa 7.50£.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
The York Art Gallery

Há muitos e curiosos Pubs por toda a cidade. Junto à porta de High Petergate, “The Hole in the Wall” é um conhecido Pub que nasceu no lugar onde, supostamente, havia um buraco na parede feito por prisioneiros que por ali pediam comida!

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O Pub “The Hole in the Wall” em High Petergate Street
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Um dos mais antigos Pubs da cidade (século XVI) que dizem estar assombrado…

The National Railway Museum conta a História do transporte ferroviário e o seu impacto na vida da Grã-Bretanha. Aqui está exposta a maior colecção de locomotivas ferroviárias do Mundo, incluindo a locomotiva mais rápida do Mundo. O museu encontra-se junto à Estação Central de comboios de York e está aberto todos os dias das 10h às 18 horas. Não perca a oportunidade de conhecer este interessantíssimo museu cuja entrada é gratuita.

COMBOIOS
Interior do The National Railway Museum

Estudos realizados consideram York como sendo a cidade com maior número de fantasmas em Inglaterra! Se quiser divertir-se um bocado, existem empresas que organizam excursões a pé e à noite para “caçar fantasmas”. Os preços rondam as 5£ por adulto e 3£ por criança. Pode ainda fazer descontraídos passeios de barco no Rio Ouse, que duram aproximadamente uma hora e rondam as 10£ por pessoa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Passeando de barco

Se gosta de História e “Histórias do Além” esta é uma visita que recomendamos, até porque nesta cidade parece que nunca estamos sozinhos…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Está aí alguém?…

♥ Boa viagem ♥

Guia prático

♦ Quando ir

York é uma cidade com clima temperado, onde a chuva acontece durante todo o ano. Janeiro é o mês mais frio com temperaturas que não costumam ir para além dos 3ºC. Durante o verão a temperatura média do ar fica-se pelos 15ºC.

♦ Como ir

Não há voos directos de Lisboa para York, mas várias companhias aéreas fazem voos para as principais cidades da Grã-Bretanha. Nos aeroportos há várias ligações de comboio ou autocarro para esta cidade. Edimburgo ou Londres ficam a 300 Km de distância. Nós viajámos na TAP Portugal para Londres e depois fizemos o percurso em circuito organizado.

♦ O que vestir

Agasalho, chapéu de chuva e corta-vento são peças indispensáveis para quem viaja para York, independentemente da altura do ano. Calçado confortável e resistente à água também será útil para se sentir mais protegido.

♦ Alojamento

Esta cidade tem variadíssimos alojamentos para todos os gostos e bolsas. Nós ficámos instaladas no Hotel Novotel York Center com excelentes acomodações, refeições com elevado nível de qualidade e ainda com a vantagem de estar perto de tudo.

♦ Informações importantes

Visite o nosso Guia de Viagem para a Inglaterra onde encontrará indicações úteis sobre a entrada e permanência no país.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s