Termas de S. Pedro do Sul – natureza, saúde e bem-estar

Localizadas no Norte de Portugal, no distrito de Viseu e à beira do Rio Vouga, as Termas de S. Pedro do Sul ficam à distância de 310 Km da cidade de Lisboa. Foi nos primeiros anos do século I que os romanos difundiram por todo o mundo a magia das águas termais das Caldas Lafonenses.

161
Rio Vouga e Ponte Romana

Apesar das suas qualidades curativas, foi já no século XII, mais precisamente em 1152, que D. Afonso Henriques reconhece a importância da vila com águas tão especiais e atribui à denominada “vila do banho” a importância de Conselho. Em 1169, o próprio primeiro Rei de Portugal, após fractura de uma perna, sofrida numa batalha, vai recuperar da sua enfermidade para a vila, hoje Termas de S. Pedro do Sul.

099
Caiu neve durante a nossa visita

No século XVI, o Rei D. Manuel I decide construir no local o Hospital Real das Caldas de Lafões. Em 1884, a Câmara Municipal de S. Pedro do Sul avança com a modernização do hospital e constrói um Balneário. Passados dez anos, a Rainha D. Amélia vai a banhos no Balneário para tratar alguns problemas físicos. Os resultados foram tão extraordinários que o edifício passou a chamar-se Balneário Rainha D. Amélia.

126
Balneário Rainha D. Amélia

Em 1910, depois da implantação da República, o local passa a chamar-se Termas de S. Pedro do Sul. No início do século XXI, surge o novo centro termal, o Balneário D. Afonso Henriques, um edifício que vem ao encontro da crescente procura de pessoas de todas as idades, com equipamentos termais de última geração e atendimento profissional altamente qualificado.

033
O moderno Balneário D. Afonso Henriques
034
Entrada do Balneário

As águas destas termas, que brotam da terra a 68ºC, são especialmente vocacionadas para o tratamento de doenças reumatológicas, das vias respiratórias e nas áreas da medicina física e reabilitação. As pessoas com patologias a tratar, devem frequentar os balneários por um período nunca inferior a 15 dias, para obterem resultados visíveis.

103
Queda de água junto à Ponte Romana

Apesar de todos os benefícios, este local não é só para quem precisa de fazer algum tipo de tratamento. Para quem quer apenas fazer uma escapada de fim-de-semana e relaxar, encontra nestes balneários todos os programas de massagens e piscinas de relaxamento que existem em qualquer spa, com a vantagem de estar num ambiente com águas de propriedades naturais especiais, tendo ainda ao dispor uma vasta oferta de tratamentos cosméticos de rosto e corpo.

005
Passeando pela vila

Na vila também se fazem agradáveis passeios. O rio Vouga passa por aqui e o barulho suave do correr das suas águas, transmite calma e serenidade ao local. No verão pode fazer passeios de barco.

122
Os passeios de barco partem deste local, no Verão
011
Ponte Pedonal sobre o Rio Vouga

O percurso pedonal do Vouga, numa distância de 3 Km, é feito em proximidade constante à água e proporciona a passagem por locais de valor paisagístico, arquitectónico e cultural. O nível de dificuldade é fácil e pode ser feito todo o ano.

062
Informação sobre o Percurso do Vouga
063
Antigo moinho de água

Num passeio pelas ruas da localidade vai encontrar vários cafés e restaurantes onde se come muito bem.

042
Cafés e restaurantes com muita qualidade

Há fontes de água termal espalhadas pela vila ou no jardim, que tem um parque infantil.

049
Fonte de água termal no fundo do jardim

Visite a Igreja de Nossa Senhora da Saúde e o mercado na Rua Central que vende produtos da região.

051
Igreja de Nossa Senhora da Saúde
164
Mercado de produtos regionais

É nesta rua que se encontra o INATEL Palace, um resort termal cuja arquitectura é digna de ser apreciada.

162
Entrada do INATEL Palace
169
A Rua Central e o edifício do INATEL Palace

A vila tem uma vasta oferta de alojamentos devido à muita procura. Nós ficámos instaladas no Hotel do Parque – Health Club & Spa, uma unidade hoteleira com excelentes condições de alojamento, alimentação, localização e simpatia.

044
Fonte de água termal junto ao Balneário Rainha D. Amélia e Hotel do Parque ao fundo

O mito de que as termas são só para seniores, cai por terra quando se vêem cada vez mais jovens adultos a frequentá-las em busca de um fim-de-semana reparador.

114
Relaxar e ouvir a água a correr…

♥ Boa viagem ♥

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s