O Kremlin – viagem ao coração de Moscovo

O Kremlin é a sede do governo russo desde 1918 e Património Mundial da UNESCO desde 1990. As suas muralhas adornadas com 20 torres, os palácios e museus, as catedrais e igrejas, as praças e jardins não deixam logradas as expetativas criadas pelos visitantes.

20160811082727
O Kremlin visto do exterior

A sua história remonta a meados do século XII, quando Yuri Dolgoruki, o Grande Duque de Kiev e fundador de Moscovo, mandou construir um forte de madeira nas margens do rio Moskva. No final do século XIV, o príncipe Dmitry Donskoy mandou construir as paredes em pedra calcária e Moscovo passou a ser chamada de “cidade branca”. As muralhas e torres atuais, bem como, algumas das igrejas e palácios existentes no interior, foram mandadas construir por ordem de Ivan, o Grande, no final do século XV. Ao longo dos séculos, a cidade cresceu para fora das muralhas e o Kremlin se transformou no centro do poder do estado e da religião. Quando, no século XVIII, Pedro, o Grande, transferiu a capital para São Petersburgo, o Kremlin foi relegado para segundo plano. Em março de 1918, depois da revolução de outubro de 1917, Moscovo voltou a ser a capital da Rússia e o Kremlin recuperou o seu estatuto de sede do governo russo. Em 1991, após o fim da União Soviética, o complexo passou a ser a residência oficial do Presidente da Federação Russa.

20160812144228
As muralhas e torres do Kremlin vistas do Jardim de Alexandre

As paredes do Kremlin, com 2.205 metros de comprimento, formam um triângulo irregular ladeado a sul pelo rio Moskva, a ocidente pelos jardins de Alexandre e a oriente pela Praça Vermelha. Ao longo das paredes existem 20 torres defensivas, com diferentes tamanhos e formas, cada uma com o seu próprio nome e história. A Torre do Salvador é a entrada principal do Kremlin e, considerada por muitos, a mais bela de todas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A Torre do Salvador – A entrada principal do Kremlin

A estação de metro mais próxima é a Aleksandrovskiy sad, linha azul claro, mas também pode sair na estação da Praça Vermelha (Okhotny Ryad, Ploshchad Revolyutsii e Teatralnaya). Em qualquer dos casos terá que entrar nos jardins de Alexandre, um fantástico espaço verde com grandes fontes e onde se encontra, encostado ao muro do Kremlin, o Túmulo do Soldado Desconhecido, sempre ladeado por guardas.

20160812120736
Túmulo do Soldado Desconhecido

A entrada dos turistas faz-se pela Torre Kutafya e é sujeita a rigorosas medidas de segurança. Mochilas grandes não entram e todas as pessoas e bagagem de mão passam pelo raio x.

20160812121744
Torre Kutafya – a entrada dos turistas

Os bilhetes de entrada no Kremlin podem ser comprados no local ou on-line e levantados nas bilheteiras no dia da visita. Algumas visitas são limitadas em horários e número de pessoas, pelo que, a opção on-line é a melhor para garantir a entrada num horário escolhido. Um bilhete com entrada no Museu do Armorial custa 700 rublos.
Passado o controlo de segurança seguimos por uma pequena ponte que termina na Torre da Trindade (Troitskaya) que, com os seus 80 metros de altura, alcançados com a colocação da estrela no topo, é a mais alta do conjunto e a que dá acesso ao interior do Kremlin.

20160812123443
Torre da Trindade

♦ Visitando o Kremlin

Para começar, temos que ter em atenção algumas regras. Nada demais. A circulação de peões é feita exclusivamente nos passeios. Quem ultrapassar as linhas brancas, marcadas ao longo da estrada, ouvirá um guarda a apitar freneticamente até que regresse ao passeio. Pode atravessar a estrada mas não pode circular nela. Não deite lixo para o chão. Um guarda o obrigará a apanhar e a deitar no caixote do lixo (nós vimos).
Não se pode fotografar nos interiores. Sim, nós sabemos que é difícil. Pode tentar, mas… arrisca-se a ficar sem o cartão da máquina.

20160812124023
Guarda atento aos movimentos dos visitantes

Passando a Torre da Trindade, do lado direito, destaca-se o Palácio Estatal do Kremlin, chamado de Palácio dos Congressos até 1992. Este edifício, construído em 1961, contrasta com a restante arquitetura do Kremlin. Nas suas instalações existem 800 quartos, um restaurante para 4.500 pessoas e uma sala de concertos com 6.000 lugares, originalmente usada para congressos do Partido Comunista da União Soviética.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Palácio Estatal do Kremlin

À esquerda, o Arsenal. Este edifício foi concebido para armazém e museu de armamento. Atualmente é o quartel que alberga o Regimento do Kremlin, encarregado da segurança do presidente. Ao longo das paredes, estão dispostas armas russas, em memória de batalhas passadas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Edifício do Arsenal

Logo a seguir, separado pela praça com o mesmo nome, vemos o edifício do Senado que, após a revolução de 1917, foi usado para reuniões do Conselho de Ministros da URSS e é, hoje, a residência oficial do Presidente da Federação Russa.

20160812124431
Edifício do Senado – Residência oficial do Presidente da Federação Russa

Na Praça Ivanov, duas peças chamam a atenção dos turistas. E não é caso para menos. Afinal, ambas são as maiores do mundo. O canhão do Czar, peça única da artilharia do Kremlin, foi mandado construir, em 1586, pelo Czar Feodor Ioannovich. O tubo de disparo pesa cerca de 40 toneladas e tem um comprimento de 5,34 metros. Apesar da imponência nunca foi disparado.

20160812124858
O canhão do Czar

Mais à frente, podemos ver o sino do Czar, mandado construir em 1733, por ordem da Imperatriz Anne Ioannovna, e concluído em 1735. Pesa 202 toneladas, tem uma altura de 6,14 metros e um diâmetro de 6,6 metros. O bocado solto deve-se ao grande incêndio que deflagrou em Moscovo, em 1937, e se espalhou pelos edifícios do kremlin. Quando combatiam o incêndio, a água fria atingiu o sino que estalou com a diferença de temperatura, soltando-se um pedaço com cerca de 11,5 toneladas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O sino do Czar

E assim, chegamos à principal e mais antiga praça do complexo, a Praça das Catedrais. O conjunto arquitetónico é composto pela Catedral da Assunção, Catedral do Arcanjo, Catedral da Anunciação, Igreja da Deposição do Manto, Igreja da Natividade, Palácio Patriarcal e a Igreja dos Doze Apóstolos, o Campanário de Ivan, o Grande e a Câmara Facetada. Também nesta praça, de Abril a Outubro, pode assistir ao cerimonial da Guarda a Cavalo e Guarda a Pé do Regimento Presidencial. O bilhete para visitar todo o conjunto, incluindo todas as exposições (exceto o Campanário de Ivan) custa 500 rublos. Menores de 16 anos não pagam.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Detalhe das cúpulas da Igreja da Natividade
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
A Câmara Facetada

O Palácio Patriarcal e a Igreja dos Doze Apóstolos fazem parte do mesmo edifício, construído em meados do século XVII, associado ao Patriarca Nikon. Atualmente abriga uma exposição sobre a história e cultura russa do século XVII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Igreja dos Doze Apóstolos

A Catedral da Assunção é a mais antiga e importante do Kremlin. Aqui foram coroados Imperadores e consagrados Patriarcas, Bispos e líderes da igreja Ortodoxa. No interior a maioria dos seus frescos datam do século XVII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Catedral da Assunção

O Campanário de Ivan, o Grande tem 81 metros de altura e é a estrutura mais alta do Kremlin. Data do século XVII e suporta 21 sinos. O maior, o sino da Assunção, pesa 70 toneladas. No piso térreo tem uma sala de exposições temporárias e na galeria pode apreciar a vista panorâmica do Kremlin. O bilhete de entrada custa 250 rublos e deve ser adquirido na bilheteira do museu nos Jardins de Alexandre.

20160812132803-2
O Campanário de Ivan, o Grande

Saindo da Praça das Catedrais seguimos para o Palácio do Arsenal, onde se localiza o Museu do Armorial e que faz parte do complexo do Grande Palácio do Kremlin. Aqui podemos ver vestes cerimoniais dos Czares, de coroações e de altos dignitários da Igreja Ortodoxa Russa. Também a maior coleção de ouro e prata de artesãos russos e ainda armas cerimoniais, coches e adornos de cavalos. O preço do bilhete são 700 rublos e está incluída a entrada no Kremlin.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Palácio do Arsenal e Torre Borovitskaya

A saída é feita pela Torre Borovitskaya, mas antes passeie um pouco pelos jardins e desfrute deste espaço único em riqueza arquitetónica e cultural, que é, sem dúvida, o coração de Moscovo.

♥ Boa viagem ♥

2 thoughts on “O Kremlin – viagem ao coração de Moscovo

    1. Bom dia Luís Cordeiro e obrigada pelo contacto. Esta é uma visita extremamente interessante, mas no que respeita a segurança, os russos não brincam em serviço. Na entrada o controle é muito semelhante ao dos aeroportos e mochilas grandes ou volumosas não são permitidas. Não se pode fotografar no interior porque senão ficam-lhe com o cartão da máquina (nós vimos isso acontecer com um visitante). Não arrisque, guarde na memória tudo o que vai ver porque é tudo lindo. Boa viagem e disponha sempre.

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s