Florença – A Praça do Duomo

Sem palavras” é a forma certa para descrever como ficámos quando virámos aquela esquina e entrámos na Praça do Duomo (Piazza del Duomo). Ninguém fica indiferente à beleza, grandiosidade e riqueza deste complexo religioso, feito em mármore rosa, verde e branco, composto pela Catedral de Santa Maria del Fiore, pelo Batistério de San Giovanni e pelo Campanário de Giotto.

100_0712(1)
Praça do Duomo

Passado o primeiro impacto percebemos que não estávamos sozinhas. Milhares de turistas circulam por este espaço, que é o coração religioso de Florença, e é resultado da junção de duas praças: a Praça do Duomo, que inclui a Catedral e o Campanário, e a Praça de San Giovanni, onde está o Batistério.

100_0666
Praça do Duomo apinhada de turistas

A Catedral de Santa Maria del Fiore, com os seus 153 metros de comprido, 90 de largura e 90 de altura, domina a Praça do Duomo. É a terceira maior igreja do mundo, só superada pela Basílica de São Pedro, no Vaticano, e pela Catedral de St. Paul, em Londres. Começou a ser construída no ano de 1296, segundo um projecto de Arnolfo di Cambio. A obra só foi dada como concluída em 1434 com o fim da construção da cúpula. Dois anos depois, em 1436, a Catedral de Florença foi consagrada pelo Papa Eugénio IV.

SANYO DIGITAL CAMERA
Catedral de Santa Maria del Fiore

No interior, algo simples comparado com o exterior, destacam-se os vitrais que representam cenas do Antigo e do Novo Testamento, os frescos de mestres italianos e o relógio sobre a porta da entrada. O acesso ao interior da Catedral é livre mas com algumas regras. Não é permita a entrada com pernas e ombros nus, sandálias e óculos de sol. Apesar das filas que existem para a visita do interior, a entrada não é demorada.

SANYO DIGITAL CAMERA
Interior da catedral
HPIM0981
Relógio sobre a porta da entrada

No exterior, a impressionante fachada, feita em mármore rosa, verde e branco, só foi completada no final do século XIX por Emilio De Fabris e seus colaboradores.

100_0665
Detalhe da fachada da catedral

O Duomo foi a parte mais difícil da construção da Catedral. A impressionante cúpula, com 45,5 metros de diâmetro na base, só foi concluída em 1434, seguindo um projecto inovador de Filippo Brunelleschi. É formada por uma dupla abóbada, que se suporta a si própria, devido ao encaixe dos tijolos em “espinha de peixe”.

SANYO DIGITAL CAMERA
A magnifica cúpula do Duomo

Para subir ao topo do Duomo terá de enfrentar uma estreita e escura escadaria com 463 degraus. Pelo caminho, onde mal cabem duas pessoas, encontrará pequenas janelas que sempre vão arejando um pouco o espaço.

Florença Junho 2011 286
463 degraus até ao topo
SANYO DIGITAL CAMERA
Pequenas janelas arejam a escadaria

Quando chegamos à base da cúpula encontramos um varandim onde podemos admirar de perto os magníficos frescos de Giorgio Vasari e Frederico Zuccari, datados do século XVI, e que representam “o Juízo Final”. É o momento de descansar um pouco porque a subida, daqui para a frente, só piora.

HPIM0986
Os frescos da cúpula e o varandim vistos do interior da igreja

A última parte do percurso é feita por uma escada quase na vertical entre as abóbadas interior e exterior.

SANYO DIGITAL CAMERA
Escadaria final

Os corajosos são premiados com uma paisagem fabulosa, em 360º, sobre a cidade de Florença e a proximidade com os detalhes arquitetónicos do exterior da cúpula.

SANYO DIGITAL CAMERA
Vista do topo do Duomo
Florença Junho 2011 294
Detalhe do exterior da cúpula

O Campanário de Giotto (Campanile di Giotto) é a torre sineira da Catedral de Santa Maria del Fiore. Começou a ser construído por Giotto, em 1334, e foi terminado por Francesco Talenti em 1359. Tem 84,7 metros de altura e 15 de largura e é revestido pelo mesmo mármore rosa, branco e verde da Catedral. As esculturas decorativas do exterior foram substituídas por cópias, encontrando-se os originais no Museu da Opera do Duomo.

Florença Junho 2011 308
Campanário de Giotto

O Campanário tem sete sinos. O maior chama-se “Santa Reparata” e pesa mais de cinco toneladas. No topo existe um terraço com vista para a cidade e para a magnifica cúpula do Duomo. Para o alcançar terá de superar o desafio de subir 414 degraus.

Florença Junho 2011 290
O terraço do Campanário

O Batistério de San Giovanni é uma das igrejas mais antigas de Florença. A sua construção data dos séculos IV-V e encontra-se mesmo em frente à Catedral de Santa Maria del Fiore. No interior destacam-se os mosaicos que revestem a cúpula, com cenas de “o Juízo Final”.

SANYO DIGITAL CAMERA
Batistério de San Giovanni

No exterior destacam-se as três portas de bronze. A Porta Sul é a mais antiga e foi construída por Andrea Pisano no século XIV. A Porta Norte, por onde se entra para o Batistério, e a Porta Leste ou Portas do Paraíso são obras de Lorenzo Ghibert do século XV. Esta última foi substituída por uma réplica estando o original no Museu da Opera do Duomo.

100_0740(1)
Porta Leste ou Portas do Paraíso

O Museu dell’Opera del Duomo ou Museo dell’Opera di Santa Maria del Fiore é um espaço que recolhe obras de arte medievais e renascentistas, dos maiores artistas fiorentinos da época, provenientes do complexo arquitetónico da Catedral de Santa Maria del Fiore, do Campanário de Giotto e do Batistério de San Giovanni. Começou por guardar peças que foram substituídas por mudanças de estilo mas recentemente abriga muitas das esculturas originais da Catedral, do Campanário e do Batistério, que têm sido substituídas por réplicas, para preservação deste precioso património devido à poluição e ao crescente turismo. Fica localizado na parte de trás da catedral.

2121265-facciata_museo_dellopera
Entrada do Museu dell’Opera del Duomo

À volta da praça ainda pode admirar alguns distintos edifícios construídos entre os séculos XIV e XVII como a Loggia del Bigallo, uma obra de  Alberto Arnoldi, o Palácio do Arcebispo e o Palazzo Strozzi Niccolini entre outros.

HPIM0987(1)
Loggia del Bigallo

Em redor da praça, as esplanadas convidam ao descanso, depois de subir e descer tantas escadas, e as lojas de marca seduzem os turistas.

SANYO DIGITAL CAMERA
As lojas e esplanadas da praça

Para visitar os interiores de todo o complexo, o ideal é ir logo de manhã cedo para evitar as longas filas que se vão formando ao longo do dia. Para visitar o topo do Duomo é obrigatório reserva. O serviço é gratuito. A subida ao Duomo e ao Batistério não é aconselhada a pessoas com problemas cardíacos, claustrofobia ou vertigens.

Florença Junho 2011 277
As filas para visitar o Duomo

O fim de tarde é o momento ideal para apreciar os detalhes do exterior. Os monumentos já estão fechados e a praça quase fica vazia.

Florença Junho 2011 382
Fim de tarde na praça

Os bilhetes para visitar todos os monumentos do complexo são vendidos na Piazza San Giovani n.º7, em frente ao Batistério. Custam 15€ e incluem as visitas da catedral, cripta, cúpula, batistério, campanário e Museu da Ópera do Duomo). São válidos por dois dias a partir da primeira utilização e só dão direito a uma entrada por monumento.
Veja aqui os horários das visitas que mudam consoante o monumento, os dias da semana e a época do ano.

SANYO DIGITAL CAMERA
A praça vista do Duomo

♥ Boa viagem ♥

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s